Gestão de Negócios

Aprenda a importância da gestão de métricas em 5 passos

Escrito por SONDA

Quantidade de clientes, market share, alcance da marca e reputação: esses são atributos que preocupam qualquer empreendedor que deseja se manter competitivo no mercado. Afinal de contas, o mercado está constantemente fazendo avaliações. Para saber se está à altura dessas exigências, se continua no mesmo patamar ou se evoluiu, só existe uma maneira: fazer a gestão de métricas da empresa.

As métricas nada mais são que parâmetros numéricos ou estatísticos que permitem acompanhar o desempenho de uma determinada ação. Estão sempre relacionadas aos objetivos maiores do negócio — como expansão de vendas, melhoria da qualidade, maior produtividade, visão estratégica e capacidade de entrega, dentre inúmeras outras possibilidades.

Como você pode perceber, as métricas permeiam toda a atividade da empresa e ajudam a direcionar as ações de cada setor rumo ao alcance da missão e da visão do empreendimento. Entender a importância da gestão de métricas é, então, responsabilidade de todos os profissionais da organização. Que tal reunir seu time agora mesmo e continuar a leitura?

Do planejamento para o esforço conjunto

Todo fim de ano é a mesma história: é preciso fazer o planejamento estratégico anual. Mas se esse planejamento não sai da gaveta, como as pessoas saberão o que é esperado delas nos próximos 12 meses? Por isso é que o planejamento estratégico deve ser desmembrado em 2 níveis (tático e operacional), com as respectivas definições de metas por setores e indivíduos. Assim você compartilha com todos a responsabilidade pelos resultados, conferindo metas coletivas e individuais, medidas por meio de métricas de desempenho.

Quando todos os profissionais estão alinhados em relação ao planejamento da empresa, atuam de forma conjunta para atrair melhores resultados. E a gestão de métricas é justamente o que permite o acompanhamento da performance da sua equipe no atingimento dessas metas.

De onde você está para onde quer chegar

A gestão de métricas também é a melhor forma de determinar onde a empresa está e aonde quer chegar. Se hoje você vende 100 mil unidades do produto A e deseja ampliar para 150 mil unidades, por exemplo, tem um ponto de partida e um de chegada, certo? Deve, então, avaliar qual é o tempo necessário para passar de um ao outro. Digamos que esse prazo seja de 3 meses. A partir desses dados, você define um plano de ação para concretizar tal objetivo. E o acompanhamento das métricas servirá para saber se você de fato atingirá o que espera dentro do prazo determinado.

Se você chegar à metade do prazo estipulado e perceber que não conseguiu aumentar suas vendas para 75 mil unidades, pensará que, muito provavelmente, seu objetivo não será alcançado dentro do tempo esperado. É aí que entra a redefinição de metas ou a reestruturação do seu plano de ação para acelerar os resultados.

Do pontual para o processual

O relacionamento com clientes é uma área importante para sua empresa, uma vez que trabalha a retenção. No entanto, se o foco é sempre em ações pontuais (o cliente ligou, mas não comprou ou comprou, mas não voltou ou mesmo comprou, voltou e reclamou), você nunca terá condições de avaliar como melhorar o relacionamento de forma a facilitar a fidelização. Mais uma vez, a gestão de métricas é o que o ajudará a solucionar a questão.

Ao acompanhar métricas de marketing e vendas, por exemplo, você é capaz de identificar comportamentos e tendências. Conforme esses comportamentos e tendências vão ficando mais claros, você se torna capaz de promover melhorias nos seus processos, antecipando-se às demandas do público-alvo e surpreendendo em vez de simplesmente seguir a onda do mercado.

Dos dados para os insights e as melhorias

Por mais que todo mundo esteja falando sobre análise de dados e Business Intelligence, a verdade é que poucas empresas realmente conseguem implementar uma cultura de inteligência de negócio. Na prática, tenha você recursos para adquirir tecnologias que facilitem esse processo ou não, sua gestão de métricas não pode ficar para depois. Afinal, são elas que trazem os dados que permitem obter insights e, consequentemente, promover melhorias.

Por si só, os dados não dizem muita coisa. Mas quando você os analisa dentro do contexto do seu empreendimento, consegue entender as causas e consequências de cada informação, o que pode resultar em ótimas ideias para fortalecer os pontos que já são positivos e melhorar aqueles que não foram tão bem-sucedidos.

Das melhorias para o sucesso

A gestão de métricas deve consistir em um esforço contínuo, já que melhorias nunca são demais. Quanto mais você conhece a respeito da trajetória e da performance da sua empresa, mais insumos tem para inovar em seu segmento de mercado e atrair melhores oportunidades de negócios para o empreendimento.

Para ficar mais claro, imagine-se um atleta do mundo corporativo. Hoje você corre 100 metros em 1 minuto e mede sua performance, estabelecendo novas metas, mais ousadas. Na semana seguinte, corre os mesmos 100 metros em 50 segundos e volta a rever todo o processo. E assim sucessivamente, até que atinja um nível de performance invejável por todos os concorrentes.

Os passos para fazer uma boa gestão de métricas já estão dados e esperamos que você tenha entendido a importância de estabelecer esse processo como um dos mais relevantes para o crescimento do negócio. Agora é sua vez de colocar esses conceitos em prática! Para dar um empurrãozinho, selecionamos as características essenciais de uma boa métrica:

  • Ser quantificável, podendo ser expressa em números;

  • Ter suas origens claras;

  • Ser de fácil entendimento, para que todos conheçam sua importância e aplicação;

  • Favorecer a união de esforços, para que o objetivo seja atingido em sua plenitude;

  • Ser realista;

  • Estar atrelada a uma unidade de tempo — sejam semanas, meses ou anos;

  • Facilitar a tomada de decisão, sem deixar brechas para segundas interpretações;

  • Ser realmente relevante para a empresa, ajudando-a a conquistar seus objetivos estratégicos.

A gestão de métricas envolve toda a organização e deve ser uma diretriz presente em cada setor e atividade desenvolvida. Portanto, requer um olhar pra lá de estratégico! Quer saber como desenvolver essa percepção mais apurada? Assine nossa newsletter e continue acompanhando nossas dicas!

 CTA_Sonda_GuiabásicosobremétricasemTI_final_foto

Sobre o autor

SONDA

A SONDA, maior companhia latino-americana de soluções e serviços de tecnologia, atua em 10 países com mais de 22 mil colaboradores e 5 mil clientes ativos. Em parceria com seus clientes, a SONDA acredita que com o uso de soluções tecnológicas é possível transformar seus negócios, permitindo conquistar eficiência e vantagem competitiva. Entendemos do seu negócio e sabemos fazer acontecer, contando com uma equipe altamente capacitada. Para mais informações, acesse www.sonda.com/br.

Deixar comentário.

Share This
Navegação