Gestão de Negócios

7 dicas para uma gestão de dados empresariais eficiente

Escrito por SONDA

Um requisito básico para sobreviver na sociedade é desenvolver a inteligência. Teoricamente, é simples: conforme processamos dados e informações em nossos cérebros, aprendemos. Pois também é assim que a gestão de dados nas empresas acontece. Quanto maior é a capacidade de coleta, processamento e análise de dados, mais conhecimento sobre seu contexto a organização tem. O poder de decisão do negócio também se torna maior, uma vez que conta com elementos que ajudam a trilhar o melhor caminho.

No entanto, muitas companhias ainda não conhecem a forma adequada de tratar os dados coletados. Afinal, as fontes são inúmeras e o processo de seleção e aprendizado se torna cada dia mais complexo. Nesse cenário, o que fazer? Comece acompanhando agora mesmo as 7 dicas que separamos para você ter uma gestão de dados empresariais eficiente!

1. Ultrapasse o limite das ferramentas

A tecnologia abriu espaço para que possamos coletar dados das mais diversas fontes, centralizando-os em um único local para, então, processá-los de forma a extrair insights de negócios. Mas de nada adianta ter um monte de dados sem saber interpretá-los de acordo com o contexto a que sua empresa pertence.

Do mesmo modo, o conhecimento gerado por essas ferramentas deve ser de fácil acesso a todos. Caso contrário, a inteligência empresarial fica limitada a apenas uma parcela das pessoas responsáveis pela geração de resultados. Como consequência, surge a falta de alinhamento estratégico. Nesse sentido, é preciso tornar sua gestão de dados eficiente, fazendo com ela trabalhe a seu favor e não o contrário. Continue lendo para entender como isso é possível!

2. Promova uma mudança cultural

Quando falamos em ferramentas como ERP, CRM, Big Data e Business Intelligence, entre outras, costumamos pensar apenas nos softwares que correspondem a esses conceitos. Contudo, cada uma dessas siglas tem uma metodologia de trabalho na retaguarda, o que exige uma mudança cultural na sua organização para que a gestão de dados seja compreendida e aplicada por todos.

Você pode integrar sistemas e contratar o melhor BI do mercado, mas se não conseguir adesão por parte da equipe, pode saber: a tecnologia não fará nada sozinha. É por esse motivo que treinamentos são tão necessários no momento de implementar a gestão de dados na empresa. E isso não inclui apenas as habilidades técnicas, para capacitar o time para operar adequadamente sistemas e ferramentas, mas também as comportamentais, para promover uma mudança de visão sobre as atividades e suas consequências.

3. Conte com a tecnologia certa

Nem todo sistema ou aplicativo é realmente adequado para sua empresa. Por isso, na hora de escolher quais ferramentas tecnológicas darão suporte à gestão de dados, é preciso conferir as verdadeiras necessidades do seu negócio. De posse de um levantamento de demandas, busque no mercado o melhor fornecedor de soluções para seu contexto. Assim, toda mudança provocada pela implementação de novas ferramentas de trabalho será positiva e agregará valor para a equipe.

Hoje, sabemos que uma empresa simplesmente não consegue operar sem a presença de um ERP, um CRM, um Big Data, um sistema de Web Analytics e um Business Intelligence. Quem se arrisca a manter a gestão de dados engessada em processos manuais e burocráticos automaticamente se transforma em um forte candidato a perder competitividade no mercado e ser superado até mesmo por empresas mais jovens, que nascem em meio à transformação digital.

4. Selecione os dados de forma consistente

O armazenamento de dados corporativos cresce 60% ao ano, o que revela a necessidade de contratação de soluções de storage cada dia mais potentes. E por mais que se fale em escalabilidade de armazenamento, poucas empresas realmente sabem selecionar os dados adequadamente para otimizar o espaço que têm à disposição.

Um levantamento da empresa HP mostrou o potencial de otimização de recursos na gestão de dados: de 40% a 70% das informações armazenadas são elegíveis para descarte. Sendo assim, mais que coletar, processar e analisar, sua empresa precisa saber quais dados são realmente úteis e quais não são. Deve também definir quando esses dados se tornam obsoletos e promover uma higienização frequente. Protocolos de backup e armazenamento são necessários para manter essa rotina de seleção. Conte com sua equipe de TI para isso!

5. Configure dashboards de controle

Dados, planilhas, estatísticas, indicadores e uma série de números que nem sempre fazem sentido podem se transformar em grandes aliados se você configurar dashboards de controle na sua empresa. Esses painéis trazem a informação de uma maneira intuitiva, de fácil interpretação: em vez de cruzar dados e gerar uma série de números, esses dashboards trazem respostas conclusivas sobre os mais variados panoramas — investir ou não investir, contratar ou não contratar, aumentar a meta ou o número de vendedores, entre muitos outros.

Com esse recurso, a gestão da empresa se torna muito mais simples. Afinal, você não perde tempo tentando decifrar o que os números dizem. A solução vem praticamente pronta! Melhor que isso, aliás: seus dashboards são dinâmicos, podendo apresentar ora dados resumidos e ora dados mais complexos. Também podem ser compartilhados com colaboradores, gestores, sócios, investidores e outros stakeholders para tornar a comunicação mais clara e precisa.

6. Crie modelos de análise

Não fique limitado somente a dados concretos, como números e estatísticas. Com ferramentas como Big Data e Business Intelligence, você pode cruzar dados estruturados e não estruturados, criando modelos de análise próprios.

A personalização da análise de dados segundo os critérios da empresa é uma grande vantagem oferecida pelas tecnologias atuais, pois contribui para que você conheça em profundidade cenários e tendências do seu segmento de mercado. No momento da criação desses modelos, não se esqueça da qualidade e da confiabilidade das fontes de informação para que sua gestão de dados seja o mais precisa possível.

7. Socialize a informação

Como resultados organizacionais são de responsabilidade de todos, seu time deve estar informado sobre papéis e atribuições, metas individuais e coletivas e, claro, desempenho. Atualmente, a melhor forma de manter sua equipe unida e bem informada é usar soluções de cloud computing, como plataformas colaborativas, por meio das quais todos podem estar conectados ao mesmo tempo, independentemente da localização geográfica.

Nesse cenário, cada setor pode ter um painel de desempenho próprio, compartilhado pelos integrantes da área, a fim de monitorar atividades, prazos e entregas. Dessa forma, a gestão de dados é feita de maneira coletiva, incentivando a colaboração interna.

Uma gestão de dados eficiente depende, em primeira instância, da sua decisão de gerenciar a empresa com base em algo concreto. Comece a aplicar essas dicas agora e não se esqueça de fazer o conhecimento circular! Que tal começar compartilhando este post em suas redes sociais?

 

Sobre o autor

SONDA

A SONDA, maior companhia latino-americana de soluções e serviços de tecnologia, atua em 10 países com mais de 22 mil colaboradores e 5 mil clientes ativos. Em parceria com seus clientes, a SONDA acredita que com o uso de soluções tecnológicas é possível transformar seus negócios, permitindo conquistar eficiência e vantagem competitiva. Entendemos do seu negócio e sabemos fazer acontecer, contando com uma equipe altamente capacitada. Para mais informações, acesse www.sonda.com/br.

Deixar comentário.

Share This
Navegação