Tecnologia da Informação

4 cuidados indispensáveis na migração de data center

Escrito por SONDA

A migração de data center para a nuvem é um processo complexo, que envolve o trabalho de diversos profissionais especialistas para que todos os serviços de rede continuem funcionando com alta performance e a companhia tenha o retorno desejado sobre o investimento. Medidas devem ser aplicadas para evitar a perda de dados e a ocorrência de erros graves. Adota-se, junto a isso, um planejamento estratégico para promover a redução de custos.

Mas quais exatamente são os cuidados indispensáveis na hora de efetuar uma migração de data center? Confira 4 deles agora mesmo, acompanhando nosso post de hoje!

1. Contar com o apoio de um time de profissionais especializados

Na hora de migrar seu data center para a nuvem, o apoio de um time de profissionais especializados pode se mostrar ideal. Com o auxílio de um serviço de consultoria ou a aposta no outsourcing, o empreendimento pode tornar essa atividade bem mais simples, evitando erros e maximizando os resultados obtidos com o investimento nessa nova forma de lidar com os serviços de rede.

Os profissionais contratados para executar esse serviço avaliarão como a empresa é estruturada e, a partir do levantamento de dados sobre seus processos e suas rotinas internas, identificarão a melhor maneira de efetuar a migração de data center. Cada etapa será definida de acordo com os objetivos do negócio, evitando falhas e reduzindo os custos do processo.

Além disso, a possibilidade de aumentar momentaneamente o tamanho do time de TI permite que o negócio passe por esse processo sem que outros processos do setor deixem a qualidade cair. Com isso, a migração do data center para a nuvem não será sinônimo de perda de performance!

2. Definir de maneira clara cada etapa do projeto de migração

A verdade é que a migração pode dar errado por uma série de fatores. Entra aí a falta de planejamento, um dos erros que causa maior impacto nos objetivos do negócio. Não estruturar cada etapa corretamente impede que os profissionais consigam atuar de maneira estratégica, o que gera perda de desempenho e abre brechas para surgir um número maior de erros.

Para não cair nessa armadilha, faça um planejamento detalhado de todas as etapas da migração do data center para a nuvem. Nesse momento, defina prazos e métricas de desempenho, não se esquecendo de também identificar as melhores datas e os roteiros ideais de trabalho de acordo com cada setor.

Esse processo deve ser feito a partir da criação de um fluxo de comunicação que envolva todos os departamentos impactados pela migração do data center para a nuvem. Deixar de criar um projeto de migração que não cause um grande impacto na rotina do negócio levará a perda de performance no dia a dia do empreendimento e, em último caso, diminuirá o retorno obtido sobre o investimento.

3. Treinar as equipes para usar as novas soluções de TI

O treinamento dos profissionais do negócio também é um passo fundamental para garantir o sucesso da migração para a nuvem. Afinal, de nada adianta ter equipamentos de ponta se os colaboradores não conseguem aproveitar suas funcionalidades ao máximo!

Pensando nisso, invista em treinamentos direcionados para todos os profissionais que terão que lidar (direta ou indiretamente) com a nova ferramenta. Isso reduz o tempo necessário para que cada time possa se adaptar à nova solução de TI ao mesmo tempo em que maximiza o retorno obtido sobre o investimento.

Profissionais de suporte e manutenção de TI, por exemplo, devem conhecer os processos de troubleshooting e os erros que ocorrem com maior frequência. Isso dará a cada um deles uma capacidade maior de atuar de maneira estratégica, identificando a origem de falhas e as resolvendo com rapidez e precisão.

Já quem precisará usar a solução como ferramenta de trabalho terá uma integração mais profunda no dia a dia. Com um conhecimento amplo sobre a nova solução, cada time terá a capacidade de identificar rapidamente as funções que se adaptam a suas rotinas e, com isso, conseguirá maximizar seu ganho de performance.

4. Ter a segurança digital como prioridade

Com o crescimento no número de ataques a empresas, a segurança digital se tornou ponto obrigatório para qualquer política de gestão e governança de TI. E o pior: tendo sucesso, esses ataques podem causar graves impactos no dia a dia da companhia! Dados são expostos, informações sobre projetos internos se tornam de conhecimento público e, em meio a tudo isso, a companhia perde parceiros comerciais e clientes de longa data.

Ao efetuar a migração de um data center para a nuvem, portanto, a empresa deve investir em recursos para evitar que a nova infraestrutura tenha brechas de segurança que possam ser exploradas por terceiros. De ferramentas específicas a boas práticas, são muitas as medidas que podem ser adotadas para que a empresa consiga usar todas as suas soluções de TI em um ambiente confiável e robusto.

Um dos primeiros investimentos a serem realizados é a aquisição de um firewall, solução de rede que monitora todas as solicitações de usuários para encontrar aquelas que podem conter dados maliciosos ou scripts para roubos de informações — como acontece com a injeção de SQL. Caso algo suspeito seja identificado, o acesso é automaticamente bloqueado, evitando que dados sejam enviados para as pessoas erradas.

Ferramentas para monitorar o uso do data center na nuvem também facilitam o rastreamento de vulnerabilidades e a busca por ameaças. Além disso, há uma série de boas práticas que podem ser incorporadas ao dia a dia de cada usuário para que a infraestrutura de TI continue confiável e ágil, tais como:

  • uso de senhas complexas, incluindo letras, números, símbolos e variação entre maiúsculas e minúsculas;
  • adoção da autenticação de 2 passos;
  • conexão em redes seguras;
  • acesso a recursos do data center em redes públicas via VPN;
  • criptografia dos registros armazenados localmente;
  • definição de um plano de recuperação de desastres e mitigação de riscos;
  • backup periódico dos dados do negócio.

Juntas, essas medidas reduzem riscos e criam um ambiente de trabalho moderno e confiável! Para entender melhor, aproveite para conferir como a mitigação de riscos pode afetar sua empresa!

 

Sobre o autor

SONDA

A SONDA, maior companhia latino-americana de soluções e serviços de tecnologia, atua em 10 países com mais de 22 mil colaboradores e 5 mil clientes ativos. Em parceria com seus clientes, a SONDA acredita que com o uso de soluções tecnológicas é possível transformar seus negócios, permitindo conquistar eficiência e vantagem competitiva. Entendemos do seu negócio e sabemos fazer acontecer, contando com uma equipe altamente capacitada. Para mais informações, acesse www.sonda.com/br.