Gestão de Negócios

7 formas de tornar seu negócio mais inteligente

Escrito por SONDA

Uma pessoa se torna inteligente estudando sobre determinado conteúdo para depois transformá-lo em conhecimento, consolidando a informação no cérebro, certo? Pois um negócio inteligente parte da mesma premissa: é preciso coletar dados, transformá-los em conhecimento e aplicar esse conhecimento a fim de se tornar mais competitivo. Assim é que o conhecimento organizacional é formado!

Da mesma forma que as pessoas, as empresas podem aprender de diversas maneiras, transformando dados em vários formatos de conteúdo e aplicando o que é aprendido em muitos segmentos de atividades. Com isso, tornam-se cada dia mais inteligentes. Um recurso indispensável nessa jornada é, sem sombra de dúvida, a tecnologia, que impulsiona a agilidade dos negócios e facilita o aprendizado. Assim, permite que a empresa responda com rapidez a mudanças no mercado e a novas tendências.

Pronto para saber como tornar seu negócio inteligente com o auxílio da tecnologia? Então acompanhe!

1. Análise de dados

Com o advento da internet, passamos a criar e compartilhar uma infinidade de dados todos os dias e com os mais variados tipos de público. Ao mesmo tempo, dispositivos da Internet das Coisas e nossos próprios smartphones ampliam o número de registros compartilhados online. Boa parte dessas informações está disponível gratuitamente na rede, bastando ter os recursos necessários para coletar, processar, selecionar e armazenar os dados que interessam a seu empreendimento.

É por esse motivo que ouvimos o tempo todo que estamos na era da informação. E é bem por aí mesmo: a informação de qualidade, relevante e aplicável está se transformando em um grande diferencial perante o mercado. Quem a detém está na dianteira, podendo se antecipar a tendências e prever novos cenários, garantindo assim a manutenção da competitividade.

Para fazer a análise de dados, você pode dispor de ferramentas de web analytics, mineração de dados, Big Data e Business Intelligence, por exemplo. Tais soluções permitem analisar estrategicamente diferentes tipos de informações para os fins mais diversos.

Web analytics

As soluções de web analytics, por exemplo, dão ao gestor uma visão abrangente sobre como pessoas interagem com as páginas do negócio. Assim, é possível otimizar o sistema de e-commerce, os blogs de relacionamento e até mesmo os posts de redes sociais para gerar mais engajamento orgânico. Com isso, a companhia consegue maximizar suas taxas de conversão online e conquistar clientes cada vez mais fiéis.

Big Data

Já as ferramentas de Big Data trabalham com grandes conjuntos de dados, estruturados e não estruturados. Essas informações são classificadas e cruzadas por meio de algoritmos poderosos, permitindo que o analista consiga prever tendências e separar padrões do mercado. Com o resultado de tais rotinas, o Big Data facilita a obtenção de insights estratégicos para a empresa.

Resumindo: a análise de dados é crucial para as empresas conseguirem otimizar suas rotinas e ter estratégias de maior impacto comercial. Por meio dela, é possível criar serviços que atendam com precisão às necessidades de consumidores, bem como visualizar a melhor forma de direcionar os investimentos do negócio a médio e longo prazos.

E o melhor de tudo é que recursos não faltam para que sua empresa colete o máximo de informação possível e, com isso, consiga construir uma excelente base de conhecimento para conquistar o mercado!

2. Segurança da informação

Quem lida com dados o tempo todo deve zelar tanto pelo sigilo empresarial como também pela privacidade dos clientes. Em uma época em que os ataques a dados privados se tornaram bem mais frequentes, as empresas têm sido pressionadas para manter suas informações em ambientes seguros. Para isso, é preciso adotar formas de controlar e combater qualquer tipo de invasão que venha a prejudicar o empreendimento.

Um negócio inteligente começa com níveis mais básicos de segurança (como a instalação de firewalls e antivírus) e vai aumentando suas camadas de proteção de acordo com o crescimento da complexidade e da importância dos dados. Nesse sentido, as políticas de segurança precisam ser abrangentes e incluir diferentes perfis de usuários e setores internos.

Uma empresa que trabalha com o desenvolvimento de tecnologias, por exemplo, deve ter níveis de segurança altíssimos para que sua inteligência não seja roubada por concorrentes ou mesmo vaze na internet. Já negócios que possuem lidam com o processamento de informações financeiras de terceiros precisam investir em políticas de controle de acesso, impedindo que os dados sejam visualizados por estranhos.

Além disso, há um conjunto de processos que pode ser adotado para que a empresa tenha um ambiente de trabalho mais seguro e confiável. Lembrando que essas ações devem ser aplicadas a qualquer empreendimento, independentemente do seu setor de atuação. São elas:

  • incentivo ao uso de senhas complexas — com letras, números, símbolos e variação entre maiúsculas e minúsculas;
  • adoção da autenticação de 2 passos em sistemas e serviços compatíveis com a tecnologia;
  • criação de regras de acesso a recursos internos;
  • definição de uma política de backup de dados;
  • manutenção de sistemas atualizados com os últimos patches de segurança;
  • uso de softwares de segurança digital;
  • treinamento de usuários para identificação de e-mails de phishing;
  • bloqueio da execução de macros em documentos do pacote Office.

Juntas, essas medidas ajudam o negócio a bloquear a maioria das estratégias de ataque a infraestruturas corporativas. Só é preciso ter em mente que o treinamento de usuários é uma das mais importantes, já que grande parte dos ataques depende da interação humana para ser efetiva. Então trate de se assegurar que cada colaborador conhece as estratégias corretas para identificar possíveis problemas!

3. Otimização de processos

Um negócio inteligente sempre busca automatizar tarefas a fim de que a equipe fique disponível para atividades mais estratégicas e menos burocráticas. Você pode adotar um sistema de BPM (Business Process Management), por exemplo, para fazer com que sua gestão se torne mais ágil e eficaz com o trânsito automatizado de informações pelo sistema, alimentando os setores com os dados necessários para que trabalhem sem interrupções.

Assim como o BPM, que é direcionado para a gestão da empresa como um todo, você pode ter um CRM (Customer Relationship Management) para acelerar os processos de atendimento e relacionamento com o cliente. Com essa ferramenta, é possível criar processos mais eficazes e alinhados com o perfil de quem está entrando em contato com o negócio, o que se traduz em melhores resultados.

Há também a possibilidade de investir em um Legem, solução para o acompanhamento jurídico que ajuda a companhia a se manter em dia com suas obrigações legais e reduzir os custos com a área.

A autenticação de profissionais no ambiente de trabalho também é um processo que pode ser automatizado. Com o auxílio de dispositivos inteligentes, o empreendimento se torna capaz de detectar automaticamente a presença de pessoas dentro do ambiente corporativo, reduzindo fraudes e erros na marcação do ponto eletrônico.

Aqui, a lógica é a seguinte: quanto menos trabalho manual seu time tiver que executar, maior será a produtividade geral. E isso impacta não apenas no faturamento da empresa, mas também na qualidade dos serviços prestados. Além disso, os custos são reduzidos, já que, com menos erros, o nível de retrabalho passa a ser menor, tornando os processos mais econômicos.

4. Colaboração na nuvem

Conforme a globalização do mercado avança, operar em diversas cidades, estados e até países se torna ainda mais atrativo para quem almeja expandir os negócios e aumentar suas vendas. Além do mais, as novas formas de atuação no meio corporativo obrigam empresas a ter uma rotina mais flexível, com profissionais atuando corriqueiramente fora do local de trabalho.

Mas como exatamente uma pessoa pode ter um fluxo de alta mobilidade? Simples: é crucial que ela tenha ferramentas que facilitem seu trabalho, permitindo dar andamento a suas atividades de onde quer que esteja. É possível dizer que esse problema já pode ser facilmente solucionado com a ajuda de soluções tecnológicas que permitem a colaboração na nuvem.

Você já usou o Google Drive ou qualquer ferramenta semelhante para compartilhar arquivos na nuvem? Pois saiba que existem recursos bem mais completos e prontos para serem usados por empresas dos mais diferentes nichos e tamanhos!

Atualmente, é possível gerenciar projetos complexos usando ferramentas disponíveis 24 horas por dia para qualquer membro da sua equipe, onde quer que ele esteja. Essas soluções usam infraestruturas de computação na nuvem para facilitar o acesso a uma série de serviços e recursos de TI com alta performance e confiabilidade.

Com esse tipo de ajuda, seu negócio pode expandir como e quando quiser, pois seu time estará sempre integrado, pronto para trocar ideias e informações. Nesse sentido, o aumento da colaboração entre as equipes é fator estratégico. Com isso, a empresa poderá solucionar problemas em tempo recorde, mantendo-se mais competitiva a médio e longo prazos.

5. Atendimento ao cliente

Pode acreditar: aliada a uma boa estratégia de análise de dados, a tecnologia pode favorecer (e muito) o relacionamento da sua empresa com os clientes.

Vamos dar uma olhada no marketing para entender melhor? Ao coletar, processar e analisar dados de comportamento do consumidor com ferramentas de web analytics, content management ou Business Intelligence, você tem capacidade de conhecer melhor quem é seu público, podendo determinar com precisão o que ele busca. Isso ajuda a construir estratégias mais efetivas, reduzindo o custo de aquisição de clientes.

Pensando pelo lado da retenção e da fidelização, você pode usar os dados gerados durante o relacionamento para estreitar os laços com seus consumidores e, assim, prolongar o lifetime value de cada um. Isso vai se refletir em mais vendas e maior faturamento a longo prazo.

Para tanto, um sistema de CRM e outro de automação de marketing podem ajudar bastante. O CRM atua como um hub de informações de cada consumidor. Assim, analistas conseguem identificar a melhor forma de lidar com solicitações desse ou daquele cliente, tudo isso enquanto levantam dados estratégicos para criar rotinas de atendimento mais eficazes e precisas.

6. Processos logísticos

Se você trabalha diretamente com logística ou ao menos possui uma área logística na sua empresa, certamente sabe que esse é um dos maiores custos corporativos da atualidade. Ciente disso, um negócio inteligente vai em busca de soluções que otimizem a cadeia produtiva e reduzam os altos gastos com transporte.

Nesse cenário, seria possível tornar seu negócio mais inteligente adquirindo um sistema de gestão de frotas integrado a um software de cobranças automáticas, por exemplo. Nesse caso, sempre que uma entrega é realizada, a companhia já tem uma previsão de quando receberá as receitas relacionadas ao serviço. Além disso, erros e fraudes passam a ser menos frequentes, reduzindo os prejuízos a médio e longo prazos.

Já o mapeamento de rotas e o cálculo das variáveis que compõem o frete reduzem custos operacionais. Com uma solução de gestão de frotas, não só essas atividades podem ser feitas com alta precisão, mas também o rastreamento de veículos é executado em tempo real, agregando valor a seu negócio e o tornando mais eficiente e rentável.

7. Gestão financeira

A gestão financeira do empreendimento também pode se valer da tecnologia e de todo o poder de análise de dados para transformar a empresa em uma competidora difícil de ser batida. Por meio de ferramentas de data analytics, a companhia consegue identificar pontos em sua cadeia operacional que geram impactos nos seus custos de gestão e, assim, eliminar fontes de desperdício de recursos.

Na prática, a eficiência financeira é fundamental para a perpetuidade de qualquer negócio, pois permite um direcionamento mais eficaz dos recursos e a realização de investimentos estratégicos. Nesse sentido, o investimento em um sistema de gestão financeiro pode ser ideal para que o negócio consiga se manter competitivo.

Com um software desse porte integrado à contabilidade, ao setor de compras e também ao departamento de vendas, seu financeiro se tornará ainda mais ágil e preciso, permitindo que tome melhores decisões a cada dia.

Nesse contexto, o acompanhamento dos processos de gestão de contas a pagar e a receber, por exemplo, terá um número de erros bem menor. Já o setor de vendas conseguirá acessar o histórico de transações do negócio com precisão máxima, conseguindo identificar, por exemplo, aquelas mercadorias com maior saída, que podem se beneficiar de promoções e campanhas específicas de marketing.

Viu como não faltam soluções para tornar seu negócio inteligente? E olha que isso foi apenas o começo! Para não deixarmos essa lista aqui tão extensa, criamos um outro post que certamente será do seu interesse: então aprenda agora mesmo a usar a inteligência de mercado como diferencial competitivo!

 

cta_sonda_manual-definitivo-sobre-gesta%cc%83o-de-custos_final_foto

 

Sobre o autor

SONDA

A SONDA, maior companhia latino-americana de soluções e serviços de tecnologia, atua em 10 países com mais de 22 mil colaboradores e 5 mil clientes ativos. Em parceria com seus clientes, a SONDA acredita que com o uso de soluções tecnológicas é possível transformar seus negócios, permitindo conquistar eficiência e vantagem competitiva. Entendemos do seu negócio e sabemos fazer acontecer, contando com uma equipe altamente capacitada. Para mais informações, acesse www.sonda.com/br.