Indicadores

Entenda a demanda pela transformação digital no mercado financeiro

Escrito por SONDA

A transformação digital é um processo que envolve a mudança ou a adaptação dos modelos de negócio para que explorem todo o potencial das tecnologias existentes. Como consequência dessa revolução, as empresas geram mais valor para seus clientes, parceiros e acionistas, pois amplificam sua capacidade de trazer resultados em todos os departamentos.

Já falamos sobre o assunto aqui no blog a partir de diversas perspectivas. Agora chegou a hora de falarmos da transformação digital no mercado financeiro. O processo se tornou fundamental nessa área, com os próprios consumidores esperando que as instituições financeiras tragam a tecnologia como solução para facilitar o uso dos serviços e agregar mais valor a suas vidas.

Está curioso para entender como e por que a transformação digital se aplica ao mercado financeiro? Confira a seguir alguns exemplos e benefícios!

Atualização tecnológica constante do mercado

Há até alguns anos, incluir novas tecnologias em processos internos ou em serviços e produtos era considerado um diferencial competitivo. Hoje, porém, não passa de obrigação. É preciso lembrar que o mercado se atualiza constantemente, implementando tecnologias a todo momento. Nesse cenário, as empresas que não se adaptam são rapidamente deixadas para trás.

Como exemplo disso especificamente no mercado financeiro, podemos citar as contas digitais. Atualmente, muitos consumidores procuram instituições financeiras que oferecem a possibilidade de fazer tudo pela internet, sem precisar ir a uma agência para resolver suas demandas bancárias. Assim, as organizações que comunicam essa opção ao público já saem na frente, ganhando a preferência de muita gente.

Que tal um exemplo concreto? O Banco Inter, que apostou em uma conta digital totalmente gratuita, ultrapassou os 160 mil clientes no início de 2017. Muitos deles, aliás, passaram a aproveitar outros produtos, dessa vez pagos, gerando lucro para a instituição.

Demanda do público por um novo atendimento

Como o consumidor de hoje tem pouco tempo livre, quer que instituições e serviços financeiros fiquem disponíveis online 24 horas por dia durante os 7 dias da semana, tudo na telinha do celular. Mas não é só isso. O público está cansado do antigo padrão de atendimento dos bancos, que fazia questão de manter um relacionamento era frio e distante, sempre sob demanda.

Uma pesquisa realizada pela Cisco e divulgada pelo UOL apontou que 52% dos clientes brasileiros acredita que seu banco não os entende. Esse é ou não é um dado alarmante? E tem mais: 84% dos entrevistados contaram que estariam dispostos a usar serviços financeiros menos convencionais, como o PayPal. Isso mostra o estado crítico a que o mercado financeiro chegou após ignorar a transformação digital.

A partir daí surge a pergunta: como reverter esse cenário, no caso das instituições tradicionais, ou se aproveitar dele, no caso das soluções alternativas? Pois um dos caminhos é aprofundando o relacionamento. Hoje, o cliente espera que uma marca do setor financeiro atue como uma verdadeira consultora, recomendando as melhores opções para poupar, investir e administrar o dinheiro. E tudo isso deve estar integrado às tecnologias que já se tornaram indispensáveis, como o mobile banking.

Por meio da tecnologia, portanto, as relações estão ganhando um novo nível de profundidade, ao mesmo tempo em que os serviços se tornam cada vez mais simples e práticos. É fato: as empresas que enxergarem isso construirão parcerias de longo prazo com seus consumidores.

Concorrência cada vez mais acirrada

PayPal, TransferWise, Nubank, GuiaBolso: todos esses são exemplos de soluções financeiras com excelente custo-benefício. Sem cobrar caro por seus serviços, essas empresas conseguem oferecer grandes vantagens aos clientes. Em outras palavras, podemos dizer que elas alcançaram o sonho de qualquer negócio: serem vistas como alternativas baratas que entregam alto valor.

O ponto fundamental desses exemplos é nos perguntarmos: o que fez com que essas marcas pudessem baixar os custos internos e, consequentemente, oferecer valores altamente competitivos ao consumidor final? E a resposta não poderia ser mais clara: a tecnologia.

Vivemos um momento único na história, período em que os grandes bancos e as fintechs (startups do setor financeiro) brigam lado a lado, de igual para igual, disputando fatias do mercado. Graças à tecnologia, nunca foi tão rápido e acessível criar soluções e oferecê-las ao público por meio de serviços e produtos.

Desde aplicativos de controle financeiro até software para realizar pagamentos, todos os dias surgem novos concorrentes de qualidade. Por isso, é necessário que as organizações compreendam que a transformação digital no mercado financeiro deixou de ser um diferencial, tornando-se uma necessidade básica para todas as empresas que desejam sobreviver no setor.

Ferramentas com excelente custo-benefício

No tópico anterior, falamos de empresas que são vistas como soluções financeiras de ótimo custo-benefício. Entretanto, existem ferramentas de outros setores que também se encaixam nesse aspecto, podendo ser extremamente úteis para seu negócio.

Existem atualmente softwares das mais variadas áreas que permitem realizar inúmeras tarefas de grande importância por custos extremamente acessíveis. Estamos falando de ferramentas de gestão de negócios, CRM, atendimento ao cliente, marketing digital e assim por diante.

Felizmente, temos hoje disponíveis ótimas alternativas para baixar os custos de qualquer operação. Além de baratos e eficientes, os softwares atuais tornam tudo mais simples, prático e integrado, permitindo acessar informações na nuvem e gerenciar tarefas a distância. O que você tem que entender disso é que ignorar a transformação digital é o mesmo que abrir mão de reduzir custos e ampliar a produtividade, dispensando o aumento da lucratividade.

Aumento do uso de tecnologia pelos clientes

Um levantamento da Sysorex mostrou que hoje já existem 7 bilhões de dispositivos móveis sendo usados no planeta, enquanto temos um total de 11 bilhões de dispositivos conectados em geral à internet. E basta observar o uso da tecnologia em nosso dia a dia para perceber que essas estatísticas só vão aumentar.

Chegamos a um ponto em que não somente o online supera o offline, como o mobile supera o desktop. A Pesquisa de Tecnologia Bancária da Febraban mostrou que, em 2017, o mobile banking superou pela primeira vez o internet banking, correspondendo a 34% do total das transações.

Além desse ponto, o novo consumidor também está muito mais propenso a pagar por serviços e produtos na internet. Atualmente, 3,7 trilhões de dólares já são gastos todos os dias em transações online — e cada vez mais pelo celular. Assim, as empresas que não transformarem seus modelos de negócio para incluir a realidade contemporânea vão perder uma fatia desse faturamento trilionário.

Por fim, aqui no blog já publicamos exemplos práticos da aplicação da transformação digital no setor financeiro. Não deixe de conferir esse outro conteúdo para entender como sua companhia pode recuperar o tempo perdido e criar novas vantagens competitivas, passando à frente da concorrência.

Agora que você entendeu a importância da transformação digital no mercado financeiro, que tal compartilhar este post em suas redes sociais? Dessa forma, seus amigos e colegas também podem ficar por dentro do assunto!

Sobre o autor

SONDA

A SONDA, maior companhia latino-americana de soluções e serviços de tecnologia, atua em 10 países com mais de 22 mil colaboradores e 5 mil clientes ativos. Em parceria com seus clientes, a SONDA acredita que com o uso de soluções tecnológicas é possível transformar seus negócios, permitindo conquistar eficiência e vantagem competitiva. Entendemos do seu negócio e sabemos fazer acontecer, contando com uma equipe altamente capacitada. Para mais informações, acesse www.sonda.com/br.