Fiscal Gestão de Negócios

Eficiência fiscal: o que é e como ela afeta a empresa?

Escrito por SONDA

Não tem como escapar: as legislações a que as empresas estão expostas impactam sua performance. Afinal, é preciso lidar com transformações constantes, inclusive com a edição de regras tributárias que complicam os processos internos. E só nessas primeiras linhas do post de hoje já temos ótimos motivos para justificar a necessidade de eficiência fiscal!

Também chamada de compliance, essa prática permite cumprir as obrigatoriedades e executar processos administrativos bem gerenciados e controlados. Essa é, ainda, uma forma de assegurar o equilíbrio do negócio diante das diferentes exigências fiscais.

Na prática, porém, muita gente ainda tem dúvidas sobre o que realmente é a eficiência na área fiscal. Pois foi justamente para explicar esse conceito que resolvemos criar este post! Pronto para entender de uma vez por todas como a eficiência fiscal consegue impactar os resultados da sua empresa? Acompanhe!

O que é a eficiência fiscal?

O objetivo do compliance é garantir que os gestores da empresa ajam de acordo com as melhores práticas do mercado, cumprindo adequadamente as normas tributárias e fiscais em vigor.

Pensando especificamente no Brasil, essa estratégia é ainda mais relevante, sabia? Para você ter noção, de acordo com a Folha de S. Paulo, de 1998 a 2013 foram editadas mais de 300 mil regras. Desse total, no entanto, só 7,6% estavam em vigor até o fim de 2013. Por essas e outras, é essencial ser eficiente no setor fiscal da sua empresa!

Quais são os maiores desafios dessa área?

De modo geral, as empresas encontram grandes dificuldades em sua área fiscal. Com um calendário de obrigações lotado, a qualidade muitas vezes é colocada em segundo lugar. E essa situação gera outro problema: inconsistências dos documentos fiscais. Como resultado surge o acúmulo de demandas.

Assim, ao mesmo tempo em que é preciso atender às exigências dos fiscos municipal, estadual e federal, os gestores ainda devem corrigir a inserção de informações erradas ao longo do mês. Entre as inconsistências mais frequentes estão:

  • nota fiscal com crédito indevido;
  • Código Fiscal de Operações e Prestações (CFOP) inserido de forma incorreta;
  • nota fiscal que não teve o crédito tomado;
  • Nomenclatura Comum do Mercosul (NCM) errada ou mesmo inexistente;
  • alíquota do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) errada;
  • Código de Situação Tributária (CST) usado incorretamente.

Por que adotar a eficiência fiscal na sua empresa?

O grande número e a complexidade das leis tributárias exige uma atenção maior por parte das empresas, evidenciando a necessidade do compliance. Essa é uma maneira de se organizar estrategicamente e aplicar procedimentos corretos, que estejam de acordo com as obrigatoriedades.

O resultado dessa prática é visto em forma de garantia de qualidade das informações, que também são entregues dentro do prazo. A empresa, por consequência, fica menos sujeita à exposição ao fisco e à aplicação de multas e penalidades. E as vantagens não param por aí. Confira agora mesmo outros benefícios que a eficiência fiscal pode levar para sua empresa!

Maior controle financeiro

A eficiência na área fiscal evita a aplicação de penalidades e sanções, conforme está previsto na lei. E ainda vai além, assegurando o controle financeiro, que permite a sustentabilidade dos resultados no longo prazo. Essa situação é decorrente de diversos fatores, como:

  • conferência de pendências entregues;
  • controle de demandas das entregas;
  • armazenamento de arquivos digitais;
  • facilitação do acesso às obrigações já entregues;
  • monitoramento das Certidões Negativas de Débitos (CNDs);
  • realização de auditorias e cruzamento de escriturações diárias e mensais.

Saiba desde já: esse controle é significativamente simplificado ao adotar um sistema de gestão direcionado para as questões fiscais.

Auditoria mais eficiente

Auditorias são maneiras eficazes de saber se as empresas seguem as normas tributárias ou se precisam fazer ajustes em sua gestão fiscal. Uma auditoria pode ser externa, quando uma empresa é contratada para fazer a análise, ou interna, caso em que uma equipe de colaboradores da própria organização é destacada para conferir os dados.

A grande vantagem da auditoria está na identificação de qualquer situação de fraude, desvio ou falha na gestão, elementos que podem causar prejuízos ao negócio. Com a eficiência na área fiscal, os dados passam a ser organizados e acessíveis, o que facilita o processo de conferência e cruzamento das escriturações contábeis e fiscais.

Cumprimento de exigências do fisco

O compliance prevê a adoção de melhores práticas e ferramentas que ajudam na execução das atividades. Também fica mais fácil revisar as informações antes mesmo de elas serem declaradas à Receita Federal. Se você não quer que sua empresa seja exposta à análise do fisco e ao risco de sofrer penalidades e sanções, pode apostar: essa medida é a mais adequada.

Aprimoramento da tomada de decisão

Os dados se tornam acessíveis e ficam à mão quando a empresa adota a eficiência em seus processos fiscais. E fica melhor! Nesse cenário, também é possível trabalhar com indicadores, essenciais para gerar conhecimento sobre o processo e fundamentar as tomadas de decisão.

É importante lembrar que os indicadores devem ser bem geridos e monitorados para determinar diretrizes de controle que proporcionem uma maior apuração e a elaboração de documentação regular do desempenho fiscal. Acompanhando esses indicadores, pode-se identificar a necessidade de efetuar mudanças nos processos.

Como implementar o compliance?

Os benefícios de um setor fiscal eficiente respondem a essa pergunta. A empresa passa a contar com dados mais organizados, consegue acompanhar indicadores que possibilitam fazer os ajustes necessários, cumpre as exigências da Receita Federal e, basicamente, atende às obrigações. Mas essas vantagens só podem ser conquistadas por meio de algumas dicas práticas. Confira!

Qualifique a equipe

Os colaboradores que atuam na área fiscal precisam ser especialistas nesse segmento e estar em constante atualização, já que as normas são modificadas frequentemente. Sabendo disso, sua empresa deve incentivar e investir na capacitação, porque assim obterá mais benefícios.

Organize os dados

As informações da área fiscal precisam estar sempre organizadas, uma vez que o volume de dados gerado só em uma empresa já é muito grande. Atenção: para alcançar a eficiência fiscal, é importante não apenas organizar esse processo, mas mantê-lo dessa forma!

Invista na tecnologia

Pode acreditar: investir em um software voltado para a gestão fiscal é a maneira mais simples de ser eficiente. O ideal é que ele seja on-line, uma ferramenta de cloud computing. Essa característica indica que os arquivos estão seguros, são criptografados e podem ser acessados de qualquer dispositivo, desde que se tenha conexão com a internet.

Essa solução também ajuda na organização dos arquivos, bem como permite emitir documentos fiscais — inclusive obrigações acessórias. A consequência é vista em forma de redução do retrabalho, dos erros e da perda de tempo dos colaboradores. Há, assim, mais produtividade de toda a equipe e ampliação da vantagem competitiva.

Compreendeu agora por que a eficiência fiscal é tão importante para sua empresa? E se quer ficar de olho em mais conteúdos como este, assine já a nossa newsletter!

 

Sobre o autor

SONDA

A SONDA, maior companhia latino-americana de soluções e serviços de tecnologia, atua em 10 países com mais de 22 mil colaboradores e 5 mil clientes ativos. Em parceria com seus clientes, a SONDA acredita que com o uso de soluções tecnológicas é possível transformar seus negócios, permitindo conquistar eficiência e vantagem competitiva. Entendemos do seu negócio e sabemos fazer acontecer, contando com uma equipe altamente capacitada. Para mais informações, acesse www.sonda.com/br.