Gestão de Negócios

Outsourcing de TI: quando essa é a melhor opção?

Escrito por SONDA

Há 20 anos, discutir sobre TI (ainda chamada de “informática” ou “CPD”) resumia-se a falar de meia dúzia de micros 486 (Intel i486), cuja maior função era imprimir relatórios burocráticos em impressoras matriciais ou registrar dados no Lotus 123. Respirávamos os primórdios da TI na era do “tecniquês” e era fácil dar conta desse pequeno setor, totalmente procedimental e sem nenhuma conexão direta com o core business da organização. Naquela época, explicar a um especialista em “processamento de dados” que o futuro da informação empresarial passaria por outsourcing de TI resultaria em expressões de incredulidade e incompreensão.

Passadas mais de duas décadas, a TI se tornou um gigante incontrolável em muitas organizações, formada por um ambiente complexo de ativos de rede, tecnologias móveis, sistemas interligados baseados em Big Data Analytics e servidores que abrem portas para negócios revolucionários nas organizações. Necessidade de alcançar um novo consumidor “omnichannel”, fluxos de trabalho automatizados/totalmente integrados ao negócio e muita inovação (baseada em Inteligência de Dados, machine learning, mobilidade e Internet das Coisas) formam o motor da transformação das empresas modernas. É a era do “inovês” a partir da gestão de dados.

O problema é que, ao mesmo tempo em que a TI passou a ser fator crítico ao sucesso do negócio, também se tornou muito cara, exigindo investimentos constantes e com retorno de difícil avaliação. Como saber então a hora de terceirizar sua TI? Os indicativos abaixo são o termômetro para você entender se é mesmo a hora de falar em outsourcing de TI:

Tsumoney? O custo de seu departamento de TI devasta sua margem de lucro?

Algumas vezes, o setor de TI parece insaciável, não? Ora seu CIO agenda reuniões para explicar por que sua empresa não pode deixar de incorporar o fenômeno da Computação sem Servidor (Serverless Computing); ora fala de novas tecnologias em Cloud Computing; ora clama pela contratação de mais um gerente de TI.

A terceirização da TI tira dos ombros da empresa a obrigação de arcar com os altos custos de manter dezenas de funcionários da área de tecnologia (como encargos trabalhistas, planos de saúde, horas-extras). Ao mesmo tempo, os constantes gastos com ampliação de servidores, manutenção de redes, licenças de softwares e ativos de hardware (que se desatualizam semanalmente) também são eliminados da gestão de custos das empresas que optam pelo outsourcing de TI.

Isso sem falar nas despesas com treinamento e subsídios de cursos para que seus funcionários obtenham certificações exigidas por alguns clientes (como é o caso do Poder Público, que costuma requisitar a apresentação de profissionais com certificações e reconhecimento internacional em suas licitações públicas — como Cisco, ITIL, Oracle, etc.). Se você contrata um fornecedor de TI com expertise no mercado, tudo isso já vem pronto, o que libera suas atenções para fazer, de fato, o que você faz melhor e com custo muito mais baixo!

O excesso de tarefas burocráticas na gestão de TI começa a atrapalhar seu business?

Segundo pesquisa realizada pela AMI-Partners, 28% das empresas brasileiras gastam entre 6 e 10 horas por semana com a gestão interna da infraestrutura de TI. Pior: 10% delas gastam mais de 10 horas semanais com esse tipo de tarefa. É muito tempo perdido, muito foco desviado e pouca inovação.

Sim, o termo “transformação digital” parece se recusar a morrer e o salto ininterrupto para a modernidade exige esforços financeiros quase impossíveis de serem perseguidos sozinho. A terceirização da TI é o caminho para perder menos tempo com essas mudanças e, ao mesmo tempo, obter resultados mais sólidos, que impactem os balanços financeiros da empresa.

Você percebe que há limitações nos sistemas/tecnologias utilizados pelos colaboradores?

Quem centraliza todos os processos de TI internamente, tem na inovação seu inimigo e não seu aliado estratégico (para ganho de vantagem competitiva no mercado). Isso porque o redemoinho devastador das novas tecnologias corporativas empurra as organizações para um eterno looping de aumento de custos, cujos produtos, se por um lado, catapultam a empresa à frente da concorrência, por outro, reduzem sua margem de lucro. Na prática, uma coisa invalida a outra, compreende? Quer um exemplo?

Um dos maiores desafios do varejo é encontrar os consumidores certos no exato momento de suas necessidades. E se sua empresa começasse a utilizar Deep Learning (considerada a grande tendência da TI para o futuro empresarial) para, de forma cirúrgica, ampliar exponencialmente sua base de clientes nos próximos 3 anos? Para quem ainda não tomou pé dessa última palavra em Inteligência Artificial, trata-se de um subconjunto do aprendizado de máquina que utiliza diversas camadas de redes neurais trabalhando simultaneamente sobre o mesmo problema, realizando automaticamente tarefas que vão do reconhecimento de imagem à análise preditiva.

Imagine até onde sua empresa iria com uma tecnologia como essa (ainda estranha à maioria de seus concorrentes)? O problema é que o custo de implementação desse tipo de recurso é altíssimo para ser suportado pelas organizações, a não ser que a sua opte pelo outsourcing de TI! Compreendeu o cerne da questão?

Fornecedores de serviços de TI especializados nesse tipo de tecnologia já possuem toda a infraestrutura de TI necessária, sistemas baseados em algoritmos complexos, servidores de capacidade escalável para lidar com montanhas de dados, além de cientistas de dados e matemáticos para proverem o máximo de eficiência em Deep Learning para que você avance com furor sobre a concorrência. Você entrega nas mãos de quem sabe tudo aquilo que você não é capaz de fazer com perfeição. O objetivo aqui é ter alta performance sem que a tecnologia seja um fator limitador.

Sua TI tem dificuldade em pensar além do operacional?

Segundo um estudo europeu da CIONET, 86% das empresas já fazem outsourcing de ao menos parte de sua área de TI. Também pudera. Com tecnologias baseadas em redes neurais artificiais (como as citadas acima) e Internet das Coisas (IoT) aplicada sobre a indústria (levando para o chão da fábrica, por exemplo, “ferramentas inteligentes”, com sensores e elementos computacionais que controlam processos físicos), é possível alavancar a produtividade na empresa em escala sem precedentes, desde que sua TI seja levada às mãos de parceiros com capacidade de entrega superior ao que sua própria organização é capaz de implantar. É possível levar a TI além do operacional.

Uma das maiores vantagens do outsourcing de TI é montar um “time externo”, com uma equipe mais completa e capacitada em todas as áreas da TI. Assim, manutenção, suporte, monitoramento, desenvolvimento de softwares e, principalmente, TI voltada à inovação são entregues à sua empresa para revolucionar seus processos mais estratégicos (com custo mais baixo e muito mais qualidade, medida por indicadores previstos em SLAs — Acordos de Nível de Serviço).

Além disso, a terceirização da TI provê a orientação de grandes especialistas do mercado para atingir os melhores resultados. Não é à toa que um levantamento recente da Everest Group indicou o Brasil como um dos países com mais oportunidades de outsourcing no mundo. Alguma dúvida?

Pois bem, por hoje é só! Ficou pensativo com relação à gama de possibilidades que o outsourcing de TI poderia trazer à sua empresa (mais qualidade/eficiência e custos menores)? Então entre em contato conosco e teremos o prazer em indicar o caminho para ajustar sua TI a um modelo mais enxuto, eficiente e administrável!

Sobre o autor

SONDA

A SONDA, maior companhia latino-americana de soluções e serviços de tecnologia, atua em 10 países com mais de 22 mil colaboradores e 5 mil clientes ativos. Em parceria com seus clientes, a SONDA acredita que com o uso de soluções tecnológicas é possível transformar seus negócios, permitindo conquistar eficiência e vantagem competitiva. Entendemos do seu negócio e sabemos fazer acontecer, contando com uma equipe altamente capacitada. Para mais informações, acesse www.sonda.com/br.