Tecnologia da Informação

Plataformas e aceleradores de inovação: por que é importante investir?

Escrito por

Sem sombra de dúvida, a tecnologia é hoje peça fundamental tanto no meio doméstico quanto no universo empresarial. De um lado, a transformação digital impactou o cotidiano das pessoas, simplificando muitas tarefas até então bastante burocráticas, como pagar uma fatura, transferir dinheiro e fazer compras, tudo sem sequer levantar do sofá. Do outro lado, levando em conta o contexto corporativo, essa revolução trouxe mudanças impressionantes para o funcionamento de setores, processos e operações.

É nesse cenário de inovações tecnológicas que despontaram os serviços da 3ª plataforma de TI, como Cloud Computing, Big Data, mobilidade, tecnologias sociais e Internet das Coisas. Isso sem contar que, além de serem a principal fonte de crescimento do mercado de TI atualmente, essas tecnologias também formam a base das plataformas e dos aceleradores de inovação.

Quer entender mais sobre o assunto? Então confira a seguir o que são os aceleradores de inovação e por que eles são considerados recursos valiosos para impulsionar os resultados da sua empresa!

O que são os aceleradores de inovação?

Basicamente, os aceleradores de inovação são a próxima onda de tecnologias da 3ª plataforma de TI. Aí estão incluídas soluções de robótica, impressão 3D, Internet das Coisas (IoT), realidades aumentada e virtual, sistemas cognitivos e segurança de próxima geração (NextGen).

Isso quer dizer que, para se manter competitivo no mercado, garantindo mais agilidade, eficiência e produtividade para os negócios, já não basta apenas investir em TI. Atualmente, é preciso reconhecer o valor estratégico dos aceleradores de inovação e planejar a infraestrutura de TI para suportar a transformação digital.

Por que investir?

A chegada dessas tecnologias no cenário empresarial já configura um impacto expressivo. Segundo a IDC, em 2017, um em cada 3 CEOs das 3 mil maiores empresas da América Latina vai focar sua estratégia corporativa na transformação digital. E mais: cerca de 50% dos gastos em TI serão voltados para a 3ª plataforma e os aceleradores de inovação.

A expectativa é que a adoção desses recursos no mundo empresarial agilize a transformação digital já em curso, gerando novas fontes de renda e impulsionando os investimentos em TI. Por outro lado, as empresas que demorarem a se adaptar à era digital certamente serão superadas pela concorrência e pelos novos hábitos de consumo.

Quais são os principais benefícios?

Ainda precisa de mais motivos para resolver investir? Pois confira a partir de agora os principais benefícios dos aceleradores de inovação para as empresas!

Vantagem competitiva

Segundo uma estimativa da Gartner, empresa internacional de consultoria e pesquisas sobre tecnologia, serão mais de 25 bilhões de dispositivos e objetos conectados à internet até 2020.

Nesse cenário, usando estrategicamente os recursos de mobilidade, Big Data, IoT e Cloud Computing, as empresas terão à disposição, a partir de qualquer dispositivo e sempre que for necessário, informações de qualidade sobre tendências de mercado, processos organizacionais e comportamento de consumo do cliente, por exemplo. Com isso, a gestão poderá tomar decisões mais eficientes, além de facilitar a oferta de produtos e serviços que estejam de acordo com aquelas demandas mais específicas do consumidor.

Disponibilidade em alta escala

Se os aceleradores de inovação vão facilitar o acesso e a análise de informações estratégicas sobre o mercado e os consumidores, o mesmo se aplica aos processos organizacionais internos. Com o uso das tecnologias de mobilidade e Cloud Computing, será possível acessar informações sobre os processos empresariais a partir de qualquer dispositivo com acesso à internet, em qualquer lugar do mundo.

Esses recursos proporcionam, assim, a disponibilidade e a mobilidade dos serviços corporativos em alta escala, facilitando a execução de tarefas pelos colaboradores sem que eles estejam necessariamente no espaço físico da empresa. Além de contribuir para outros modelos mais autônomos de trabalho, como trabalho remoto e BYOD, por exemplo, isso também proporciona uma visão mais global e ágil dos negócios.

Segurança da informação

A mobilidade e a Cloud Computing acabaram fazendo com que as preocupações em relação à segurança da informação se multiplicassem, já que levaram a maior parte dos dados, das aplicações e dos sistemas corporativos para a nuvem e não mais para servidores controlados.

Contudo, tanto a mobilidade quanto a Cloud são ferramentas potentes para elevar a segurança da informação em uma empresa. Isso porque, ao virtualizar a TI, é indispensável adotar uma abordagem mais eficiente, preventiva e estratégica para a proteção de dados, monitorando sistemas, minimizando riscos e identificando ameaças e erros antes que ocorram. Nesse novo contexto, as informações corporativas sensíveis ganham ainda mais proteção.

Satisfação dos clientes

Os aceleradores de inovação têm muito a oferecer para a experiência do consumidor. Os recursos de Big Data, por exemplo, permitem a coleta de dados dos mais diversos canais, sempre no intuito de identificar padrões de comportamento e, assim, gerar produtos e serviços cada vez mais satisfatórios para os clientes. Além disso, eles também facilitam o cruzamento de dados históricos que, aliados a ferramentas de Business Intelligence, podem ajudar no planejamento do negócio a médio e longo prazos.

Com a mobilidade e as tecnologias sociais, por outro lado, é possível diferenciar o atendimento ao consumidor, investindo em plataformas interativas para a prestação de suporte — como fóruns e redes sociais, por exemplo. Além de reduzir custos com atendimento ao cliente, isso também fortalece a relação com os consumidores, já que a empresa passa a estar acessível 24 horas por dia, durante os 7 dias da semana.

Adaptação do modelo de negócio

Uma das principais vantagens da transformação digital é que ela proporciona a expansão dos negócios físicos para o meio digital. Com isso, as plataformas digitais acabam complementando o negócio físico, aumentando a abrangência dos produtos e serviços da empresa sem que ela deixe de ser localmente receptiva.

A tecnologia de realidade virtual, por exemplo, pode ser aplicada ao mercado imobiliário para a realização de visitas a imóveis totalmente digitais. Na área médica, o mesmo recurso pode ser aplicado para oferecer treinamento virtual de cirurgias e estudo de organismos.

As possibilidades de negócio são inúmeras, mas o resultado é compartilhado: com o investimento nos aceleradores de inovação e tecnologias emergentes da era digital, será possível garantir uma experiência melhor ao consumidor, facilitar os processos de produção e alcançar melhores resultados na sua empresa!

E então, este post foi útil para você? Quer ter acesso a mais conteúdos de qualidade sobre o tema? Assine a nossa newsletter e fique sempre atualizado!

 

Sobre o autor

Deixar comentário.

Share This
Navegação