Gestão de Negócios

Tendências do varejo: o que sua empresa não pode deixar de acompanhar

Escrito por

O segmento de vendas no varejo tem passado por diversas transformações, impulsionadas principalmente pela tecnologia e pela mudança de comportamento dos consumidores. Com aplicativos de celulares, soluções em 3D e até realidade virtual sendo implementados em diversos nichos de mercado, as tendências do varejo seguem na mesma direção.

Algumas dessas previsões podem até parecer um pouco longe da sua realidade, mas logo logo estarão batendo à sua porta. Como estar na dianteira do mercado garante maior competitividade, que tal começar a pensar nessas inovações agora mesmo?

Personalização e experiência

Vendas no varejo sempre foram consideradas massivas, com pouca ou nenhuma personalização no relacionamento com o cliente. Mas isso está mudando. A possibilidade de interagir com os mesmos produtos física e virtualmente amplia o nível de exigência dos consumidores quanto a atendimento, experimentação e compra.

Um consumidor que está dentro da loja, frente a frente com o vendedor, saca o smartphone do bolso e começa a pesquisar dicas, opiniões, reviews e características do produto em questão. As perguntas não param de surgir e a melhor maneira de fechar a compra é oferecer uma experiência diversificada, desenvolvida para cada perfil de cliente.

Uma loja que tenha um laboratório de experimentação de produtos pode ganhar muitos clientes, já que eles concluem a compra após terem provado de fato que é aquilo o que eles querem. Games, eletrodomésticos e tecnologias em geral pode fazer parte deste projeto.

Realidade virtual

E já que estamos falando de experimentação, que tal promover uma jornada de compra única usando realidade virtual para colocar seus consumidores em contato com lançamentos e novos produtos?

Caso você tenha um e-commerce, essa experiência será ainda mais importante para o momento da decisão de compra. Como o consumidor on-line não tem contato direto com o que pretende comprar, criar a sensação de que ele está entrando na sua loja, vendo as prateleiras, preços, vendedores e até outros consumidores, pode elevar o nível de engajamento.

Com a realidade virtual, o consumidor pode se ver entrando na loja, tocando os produtos e até utilizando-os. É possível inclusive personalizar o produto, mudando cores e tamanhos.

Relacionamento com conectividade

Estamos na Era Digital e não há quem não se relacione com outras pessoas por meio de smartphones, aplicativos, redes sociais e outras plataformas digitais. As tendências no varejo também contemplam esse tipo de comunicação, muito mais próxima, frequente e eficaz.

O uso de robots em chats permite escalar a quantidade de consumidores atendidos sem perder a qualidade e eficiência do atendimento. A disponibilização de tablets para autoatendimento, realização de pedidos dentro da loja e até para conferir todo o seu portfólio de produtos são algumas das soluções que você pode implementar.

O uso do termo omnichannel se tornará cada dia mais presente na vida dos varejistas, pois significa proporcionar vários canais de relacionamento e uma única e consistente experiência de compra. E aqui caímos na próxima tendência do varejo.

Integração de processos

A tecnologia está aí para integrar processos, experiências e informações, confrontando os dados sob diversos pontos de vista para extrair insights poderosos para o avanço das vendas no varejo.

Tanto nos processos internos quanto na comunicação com o cliente, o que você precisa é de um sistema de inteligência de negócios que concentre todo o cérebro da sua organização. O que você aprende com cada processo de venda se transforma em insumo para novas ideias e estratégias, tornando suas vendas mais eficazes por meio da personalização, sobre a qual já falamos.

Além da personalização, a integração de processos traz maior agilidade à sua operação, o que se reflete em atendimentos mais ágeis e eficientes, consumidores satisfeitos e prontos para recomendar sua empresa para outras pessoas.

Pagamentos móveis

A Era dos pagamentos móveis também chegou, com uma ampla gama de possibilidades para que os consumidores se sintam confortáveis e seguros nas compras. Cartões de crédito que podem ser bloqueados via aplicativos mobile, carteiras digitais que oferecem maior segurança nas transações, transferências entre contas bancárias com comprovantes imediatos são alguns dos exemplos que você pode aproveitar para potencializar os resultados de vendas.

O uso de milhas, pontos e moedas alternativas, como Bitcoins ou Dotz, dão uma roupagem nova às suas formas de cobrança e permitem que os consumidores se utilizem de vantagens adquiridas em outras empresas para comprar de você.

Começam a circular formas de pagamento globais, e você deve estar neste movimento para aproveitar as vantagens de ser um pioneiro nas inovações e tendências do varejo.

Autoatendimento com mobilidade

Um dos maiores custos do varejo é relacionado à folha de pagamento. Um atendimento de qualidade deriva de uma quantidade razoável de vendedores dentro da loja, assim como de uma equipe de apoio.

Dentre as tendências de varejo que observamos, está o autoatendimento a partir de totens com opções de informações, tablets para busca e comparação de produtos e, inclusive, caixas automatizados.

Os produtos são monitorados por tecnologia RFID, que permite rastrear o produto onde quer que ele esteja. O consumidor entra na loja, que possui um ou dois consultores apenas, e faz todo o trajeto acompanhado de uma tecnologia, que pode ser inclusive um aplicativo para smartphone baixado no celular.

Guiado pela tecnologia, o consumidor faz seus testes, escolhe o produto e realiza o pagamento sempre precisar buscar uma referência dentro da sua loja. Os consultores ficam disponíveis para orientar, nada mais.

Facilidade com automação

A Internet das Coisas (IoT) também vem com tudo e promete revolucionar as empresas de varejo. Um dos exemplos mais comentados e simples é a conexão entre a geladeira do consumidor e a central de pedidos dos supermercados.

Assim que um produto está em falta, o eletrodoméstico faz a lista de compras e envia para o supermercado, que faz a entrega em casa sem a necessidade de deslocamento do comprador. Obviamente, a ideia passa a ser replicada para uma série de outras interações.

Um carro equipado com dispositivos que informam a concessionária e o proprietário sobre a necessidade de manutenções; o envio de dicas para o consumidor diretamente no celular baseando em um determinado comportamento, como o uso excessivo do ar-condicionado adquirido na sua loja; cosméticos que orientam as consumidoras sobre qual o tipo de maquiagem que combina com a roupa que ela está usando ou com a cor do batom que ela escolheu são exemplos que já estão sendo testados.

Sentiu as possibilidades aparecendo? Não fique de fora dessa revolução, acompanhe a Sonda nas redes sociais e atualize-se!

Sobre o autor