Tecnologia da Informação

Virtualização de desktops: o que é e como funciona?

Escrito por SONDA

A virtualização de desktops tem ganhado tanta força que, hoje, é vista como uma das principais alternativas para empresas que buscam mobilidade operacional, performance e segurança para as rotinas dependentes de ferramentas de TI. Mas para que essa ferramenta seja implementada sem criar mais riscos ao usuário ou impactar negativamente a performance do ambiente corporativo, algumas medidas devem ser tomadas.

Preparado para conhecer as estratégias adotadas a fim de maximizar a performance da virtualização de softwares? E que tal ainda entender como essa tecnologia impacta seu negócio? Pois confira tudo isso no nosso post de hoje!

O que é a virtualização de desktops?

Antes de mais nada, é preciso esclarecer o que exatamente é a virtualização de desktops. Trata-se de um processo em que um computador é emulado em cima de uma infraestrutura de TI existente — que pode ser local ou na nuvem. Assim, é como se o usuário acessasse um computador dentro de outro computador, com espaço de armazenamento, memória, capacidade de processar informações e sistema definido de acordo com seus objetivos.

Seja em negócios que buscam formas de executar seus softwares legados ou melhorar os indicadores internos, o uso de máquinas virtuais é uma ideia que tem ganhado impulso nos últimos anos. E isso também se deve ao fato de que as máquinas virtuais representam melhorias em aspectos relacionados à segurança do ambiente de TI. Afinal, com o ganho de controle sobre os softwares, os gestores conseguem impedir ataques com muito mais precisão.

Quais são as principais vantagens?

A implementação da virtualização de desktops pode trazer uma série de benefícios para qualquer negócio. E isso não poderia ser diferente para o seu! Continue acompanhando para conhecer as principais vantagens!

Custos operacionais

A migração de parte da infraestrutura de TI para máquinas virtuais reduz os custos operacionais para manter a companhia em pleno funcionamento. Os gastos com refrigeração e troca de máquinas, por exemplo, caem drasticamente. Ao mesmo tempo, a companhia pode direcionar menos recursos para a gestão de suas soluções de TI.

Escalabilidade operacional

A escalabilidade operacional é um fator que impacta diretamente a capacidade do empreendimento em atender a demandas do mercado com agilidade e precisão. E vale ressaltar que, quando falamos de tecnologia, contar com uma infraestrutura escalável é fundamental para que a empresa possa oferecer sistemas de alta performance a todos os seus usuários.

Nesse sentido, a virtualização de desktops pode ser vista como o investimento certo para quem busca novas formas de atender às demandas do mercado. Isso é especialmente válido para os casos em que as máquinas virtuais são executadas na nuvem, bastando alguns cliques para o gestor de TI modificar a capacidade de processamento de informações de uma VM, adequando rapidamente ao que o usuário precisa naquele momento.

Disponibilidade de recursos

Para uma empresa moderna ficar à frente de seus concorrentes, não basta ter um portfólio de serviços e produtos inovador. Hoje em dia, também é imprescindível ter ferramentas de alta disponibilidade, especialmente em um cenário em que várias rotinas corporativas estão ligadas a soluções de TI.

Com a virtualização de desktops na nuvem, a companhia passa a ter uma infraestrutura de TI de alta disponibilidade. Com isso, todos os profissionais podem acessar seu ambiente de trabalho a qualquer momento, tornando-se mais produtivos independentemente do local em que se encontram. Além disso, em caso de falhas, a migração das máquinas para um servidor com maior disponibilidade é simples, permitindo que o negócio se mantenha funcional mesmo em momentos de crise.

Mobilidade corporativa

Com a virtualização, todos os usuários conseguem acessar um ambiente desktop em vários dispositivos. Assim, seja em computadores, tablets ou smartphones, dentro ou fora do local de trabalho, suas ferramentas estão prontas para uso a qualquer momento. Como consequência, o negócio pode adotar políticas de alta mobilidade sempre que julgar necessário, facilitando o atendimento a clientes e apostando na inovação e na eficiência dos métodos de trabalho.

Segurança dos dados

A virtualização de desktops fornece um maior controle ao gestor de TI sobre toda a infraestrutura de software do negócio. Nesse caso, ambientes desktop padronizados são criados e distribuídos para todos os usuários, evitando diferenças entre setores e tornando a gestão das ferramentas digitais mais simples e ágil. Ao mesmo tempo, processos de backup e monitoramento demandam menos recursos. Dessa maneira, a companhia pode focar em rotinas críticas, buscando inovar e proporcionar um ambiente de alta performance para cada usuário.

E como implementar a virtualização?

O detalhe é que a implantação de uma estratégia de TI baseada na virtualização de desktops apresenta uma série de desafios para empresas. É necessário planejar muito bem a forma como as máquinas serão adotadas, além de definir estratégias de mensuração de resultados e políticas de segurança. Só assim é possível garantir o máximo de retorno sobre o investimento para a empresa.

O primeiro passo é definir o que realmente se quer com a virtualização de desktops. Identificando as necessidades do negócio, que pode ser mais mobilidade, performance, controle ou segurança ao executar legacy software, o gestor encontra a melhor forma de implementar as máquinas virtuais na empresa. Com tais dados em mãos, a companhia deve configurar as máquinas virtuais de acordo com o uso que será feito delas, garantindo assim o máximo de performance com o mínimo de vulnerabilidades para o usuário.

Também é preciso controlar a expansão das máquinas virtuais. Afinal, quanto maior é o número de VMs, mais complexo se torna seu gerenciamento e maiores são as chances de algo dar errado. E não se esqueça de efetuar o backup dos dados regularmente, assim como monitorar continuamente as máquinas virtuais. Dessa forma, a companhia conseguirá manter toda sua infraestrutura funcional e com um alto nível de confiabilidade.

Hoje, por meio da virtualização de desktops, empreendimentos conseguem inovar no atendimento aos clientes e parceiros comerciais. O negócio se torna mais competitivo e capaz de atender a um número amplo de demandas, mantendo-se fiel a prazos e evitando erros operacionais. Com essa verdadeira revolução, a empresa consegue sair na frente, fornecendo serviços de grande qualidade e inovação para seu público-alvo!

Quer saber o que mais é necessário para virtualizar os desktops da sua empresa sem perder performance e produtividade? Então entre agora mesmo em contato com um de nossos especialistas!

Sobre o autor

SONDA

A SONDA, maior companhia latino-americana de soluções e serviços de tecnologia, atua em 10 países com mais de 22 mil colaboradores e 5 mil clientes ativos. Em parceria com seus clientes, a SONDA acredita que com o uso de soluções tecnológicas é possível transformar seus negócios, permitindo conquistar eficiência e vantagem competitiva. Entendemos do seu negócio e sabemos fazer acontecer, contando com uma equipe altamente capacitada. Para mais informações, acesse www.sonda.com/br.