Gestão de Negócios

Saiba as vantagens da virtualização de servidores para sua empresa

virtualização de servidores
Escrito por SONDA

No processo de virtualização de servidores, uma infraestrutura de servidores reais é usada para criar máquinas virtuais que simulam servidores físicos. A princípio pareceu confuso? O que você precisa saber é que tudo isso faz com que um único computador execute vários sistemas simultaneamente, como se fossem softwares. Dessa forma, o gestor de TI pode simplificar sua rotina operacional e, ao mesmo tempo, obter um controle maior em relação a seus recursos.

O curioso é que, apesar de antiga, a ideia de virtualizar servidores tem ganhado bastante força nos últimos anos. Isso acontece porque, seja em ambientes de cloud computing ou localmente, essa solução traz grandes benefícios para as rotinas de qualquer negócio. Quer saber que benefícios são esses e como a virtualização de servidores pode ser implementada no seu negócio? Então confira nosso post de hoje!

Quais são as vantagens da virtualização de servidores?

Gerenciamento centralizado de recursos

À medida que as empresas integram suas infraestruturas de TI, maior vai se tornando a dificuldade dos gestores em gerenciar seus recursos. E esse é um problema grave, uma vez que uma política de gestão de TI incapaz de atacar os principais problemas do dia a dia pode impactar os índices de produtividade do negócio a médio e longo prazos, consequentemente criando gargalos operacionais.

Diante desse cenário, muitos negócios acabam investindo em uma rotina mais centralizada, que diminui o tempo necessário para manter seus equipamentos em funcionamento. Ao virtualizar servidores, a empresa consegue reduzir o período necessário para providenciar a manutenção de seus recursos.

Nesse contexto, máquinas virtuais podem ser criadas, modificadas ou removidas em pouquíssimos cliques, tudo por meio de plataformas unificadas e com alta performance. Isso será feito em questão de instantes, melhorando significativamente a produtividade e a capacidade de resposta a demandas externas do negócio.

Facilidade para fazer o backup de dados

A virtualização de servidores permite que as empresas executem suas políticas de backup de dados com agilidade e precisão. Como as informações de cada dispositivo de armazenamento estão onde o sistema está localizado, a criação de cópias pode ser feita de acordo com a demanda de cada setor. O versionamento será feito em um processo único e simplificado, permitindo que os softwares de gerenciamento de backups consigam criar cópias com agilidade e segurança.

E pode acreditar: esse fator será de grande importância quando surgir a necessidade de restauração de dados. Caso a companhia promova seus backups em uma mídia externa, por exemplo, esse processo será feito com a mesma facilidade de se mover um arquivo entre diretórios. Dessa forma, o impacto causado por problemas na infraestrutura será drasticamente reduzido. A recuperação de registros será uma tarefa simples e prática, aumentando a disponibilidade dos sistemas internos mesmo em momentos críticos.

Manutenção de infraestrutura simplificada

Grandes data centers exigem políticas de manutenção complexas, que incluem atividades como a adoção de indicadores de desempenho, o uso de ferramentas de refrigeração e a criação de políticas de controle de acesso físicas e virtuais. Por meio da virtualização de servidores, esse processo pode ser simplificado, uma vez que todos os dados das máquinas virtuais estarão localizados em uma única máquina, local ou remota — caso a empresa use a virtualização em servidores de cloud computing.

Como consequência, ainda que os procedimentos de manutenção e otimização de máquinas virtuais incluam processos complexos, poderão ser executados mais facilmente. A empresa poderá criar scripts para acionar novas políticas em vários dispositivos virtuais, melhorando o tempo necessário para migrações e aplicação de mudanças.

Além disso, caso as máquinas virtuais estejam armazenadas em servidores locais, seu gerenciamento se dará por meio de processos simples. A refrigeração, por exemplo, será feita em um número de máquinas menor. Já a expansão da capacidade de armazenamento do dispositivo será feita com maior agilidade, diminuindo o tempo necessário para responder a demandas do mercado.

Economia de espaço físico

Uma das grandes vantagens de se virtualizar servidores é vista com a diminuição do espaço físico antes necessário para que a empresa tivesse vários equipamentos em seu local de trabalho. Uma vez que a companhia poderá executar diversas instâncias em uma única máquina, o espaço físico ocupado pela infraestrutura de TI diminuirá significativamente.

O mesmo vale para negócios que buscam virtualizar servidores na nuvem. Tendo em vista que todos os servidores locais serão removidos, a empresa poderá alocar seus recursos com muito mais flexibilidade e segurança. Isso impactará profundamente a rotina do setor de TI e os recursos humanos poderão ser realocados para áreas e projetos críticos. Ao mesmo tempo, o negócio poderá investir em novos usos para o espaço que ficará disponível.

Redução de gastos com refrigeração

Não tem como fugir: computadores geram calor. Processadores, por exemplo, funcionam em uma temperatura média de 45 a 75 graus Celsius. E quando essa temperatura se eleva muito acima do recomendado, o desempenho do equipamento pode cair drasticamente, prejudicando a prestação de serviços.

Diante disso, toda empresa que possui um grande conjunto de servidores cria rotinas para garantir que, nos locais onde as máquinas estão dispostas, a temperatura seja sempre a ideal. Isso pode incluir uma série de abordagens, que vão do uso de ar-condicionado até a refrigeração das máquinas com sistemas a água. Ao virtualizar seus servidores, os gastos com a refrigeração de equipamentos pode chegar a níveis próximos de zero! Afinal, caindo a quantidade de máquinas necessárias para manter o negócio funcionando, também passa a ser menor a necessidade de manter os ambientes com baixa temperatura.

Já em casos em que a empresa opta pela computação na nuvem para manter seus servidores virtualizados, esse custo não só diminui como é completamente eliminado. Como consequência, o negócio gastará menos com tais estratégias e, claro, com os custos indiretamente relacionados a ela — como gastos com energia elétrica e manutenção de equipamentos. Dessa forma, mais recursos serão liberados para investimentos estratégicos.

Facilidade para instalar, migrar e remover

Muitas vezes, a migração de soluções de TI entre ambientes é um processo complexo. Nesse cenário, os gestores precisam lidar com uma série de requisitos, políticas de segurança de dados e prazos que nem sempre são os mais adequados. Para que esse processo aconteça com o menor número de erros possível, grande parte da equipe do setor acaba sendo mobilizada. E isso pode prejudicar outras áreas, como o help desk.

O mesmo vale para a instalação e a remoção de equipamentos. Nesses processos, deve-se definir métricas, uma vez que prazos não cumpridos podem prejudicar outras áreas, consequentemente diminuindo as receitas do negócio. Diante disso, contar com uma infraestrutura de fácil modificação pode significar a diferença entre uma estratégia de sucesso e outra que gera poucos resultados. Ao virtualizar seus servidores, todos esses processos se tornam mais simples e ágeis. Técnicos precisarão de um período menor para executar suas rotinas e as chances de ocorrerem erros também caem bastante.

Tanto a instalação quanto a configuração de uma máquina virtual serão executadas com apenas alguns cliques. Caso a empresa precise replicar um modelo de sistema, bastará criar uma instância padrão e replicá-la por todo o ambiente de TI. Assim, todos os usuários contarão com uma infraestrutura unificada. Da mesma maneira, migrar ou remover servidores se torna trivial. Vistos como arquivos, é só copiar e colar o servidor no novo local, adicionando-o ao software de máquinas virtuais usado pelo negócio. Já a remoção é feita, mais uma vez, apenas com alguns cliques.

Que cuidados tomar com a virtualização de servidores?

Na prática, a empresa só obtém os reais benefícios desse tipo de solução ao adotar uma série de medidas que eliminam erros frequentes e maximizam o retorno obtido sobre o investimento nessa ferramenta. Entre as diversas estratégias que podem ser implementadas para integrar de forma profunda as máquinas virtuais ao ambiente corporativo, vamos destacar agora as principais. Veja só!

Realize backups regulares

O backup de dados é a melhor forma de garantir que os serviços continuarão funcionais e que as máquinas virtuais poderão ser recuperadas em caso de falhas. Diante disso, a companhia precisa adotar uma estratégia que foque na criação periódica de cópias das VMs, priorizando aquelas que lidam com dados críticos e são modificadas frequentemente.

O ideal é que cada backup seja feito em mais de uma mídia. E evite DVDs e CDs, porque, apesar do baixo custo, esses dispositivos são facilmente danificados ou mesmo perdidos. Já HDs externos, por mais que possuam uma capacidade de armazenamento elevado, são facilmente extraviados e estão suscetíveis a danos físicos e eletromagnéticos. Nesse caso, crie uma política para armazená-los em um local seguro e para criptografar todos os dados dos backups.

As cópias em ambientes de cloud storage se destacam pelo baixo custo operacional, a garantia de que a quantidade certa de recursos estará sempre disponível para uso e a possibilidade de recuperar dados em vários locais. Entretanto, toda vez que o negócio precisar restaurar um backup, deve ter uma conexão web ativa. Além disso, a velocidade da conexão contratada será determinante para determinar o tempo necessário para a recuperação dos dados.

O uso de fitas magnéticas é uma estratégia em desuso, mas que pode ser útil para grandes negócios ou empreendimentos que precisam de uma terceira forma de armazenar seus backups. Contudo, apesar do baixo custo de aquisição, essa tecnologia exige a adoção de mídias de leitura antigas. Também vale destacar que a interpretação dos dados não é feita sequencialmente, o que diminui drasticamente os tempos de leitura e escrita. Como consequência, a criação de backups e a recuperação dos dados demanda um tempo muito maior do técnico ou do gestor de TI.

Controle a proliferação de máquinas

Máquinas virtuais podem ser facilmente replicadas. Em alguns casos, isso pode se tornar um fator estratégico, como durante a expansão de sistemas, em que basta criar uma matriz e copiá-la para outros ambientes. Ao mesmo tempo, porém, a criação de novas máquinas pode gerar uma série de dificuldades para o gestor. É preciso ter em mente que quanto maior for o número de máquinas virtuais criadas, mais complexas serão as rotinas de gestão de TI do negócio. Diante disso, procure controlar a expansão das VMs, evitando ao máximo expandir o número de unidades existentes.

Invista no outsourcing em TI

O outsourcing em TI tem se destacado como uma forma de melhorar a gestão estratégica dos recursos corporativos e conseguir otimizar o desempenho de seus ativos de TI. E isso vale inclusive para os negócios que possuem máquinas virtuais! Ao investir no outsourcing, a empresa contará com o apoio de um time de profissionais especializados, prontos para definir a melhor maneira de manter a infraestrutura integrada às máquinas virtuais. Assim, o retorno sobre o investimento nas VMs é maximizado, uma vez que a performance é continuamente otimizada por meio de estratégias modernas e seguras.

E tem mais! Nesse contexto, a segurança digital também passa por melhorias, já que o serviço de outsourcing é capaz de identificar falhas e vulnerabilidades rapidamente, adaptando o ambiente de TI para as normas e os padrões vigentes no mercado. Com essa ajuda, o negócio conta com uma infraestrutura de máquinas virtuais eficazes e seguras.

Centralize o armazenamento das máquinas virtuais

Uma das grandes vantagens das máquinas virtuais é a possibilidade de disponibilizar seu acesso via conexões de rede. Use isso como uma forma de evitar sua proliferação, centralizando o armazenamento de cada VM! Tenha em mente que isso deve ser visto como um fator estratégico, afinal, uma vez que todas as VMs estiverem armazenadas no mesmo local, o controle sobre elas se amplia. A criação de backups, por exemplo, passa a ser feita em prazos menores e o monitoramento dos recursos e da manipulação de cada máquina ganha precisão, tornando a gestão de TI eficiente.

A virtualização de servidores faz parte de uma grande tendência: a transformação digital. Por meio de uma gestão estratégica, as empresas vêm melhorando sua infraestrutura de TI, gerando mais inovação e se tornando mais competitivas. Com isso, elas podem atender a demandas de parceiros comerciais e clientes com muito mais agilidade e segurança.

Junto com as máquinas virtuais, a transformação digital está revolucionando o ambiente de TI. Quer saber mais sobre ela e receber as novidades do nosso blog em primeira mão? Então assine já a nossa newsletter!

 
 

Sobre o autor

SONDA

A SONDA, maior companhia latino-americana de soluções e serviços de tecnologia, atua em 10 países com mais de 22 mil colaboradores e 5 mil clientes ativos. Em parceria com seus clientes, a SONDA acredita que com o uso de soluções tecnológicas é possível transformar seus negócios, permitindo conquistar eficiência e vantagem competitiva. Entendemos do seu negócio e sabemos fazer acontecer, contando com uma equipe altamente capacitada. Para mais informações, acesse www.sonda.com/br.

Deixar comentário.

Share This
Navegação